Making of: https://youtu.be/j4WgkdfwZOc

Olá a todos, compartilhando um pouco dos dias intensíssimos que temos experienciado na construção de Araguaia, presente! - aqui, a estas fotos, algo do SET de filmagem dos dias 31/out e 01/nov. Cenário de barbárie movido pela apropriação espúria do corpo da resistência. Não a resistência pediátrica que cabe aos modos da palavra e ao formato dos projetos que retroalimentam a sanha (e a barganha) da classe dominante e opressora, mas a resistência vivaz dos que se entregaram - corpo alma - à construção de um outro do mundo-pesadume-canhestro-canalha que tão bem conhecemos. Fundamental a evocação da memória das lutas, forma de sempre e sempre estarmos reeditando o que tão bem escreveu Rodolfo Walsh:

Nossas classes dominantes tem procurado sempre que os trabalhadores não tenham história, não tenham doutrina, não tenham heróis nem mártires. Cada luta deve começar de novo, separada das lutas anteriores: a experiência coletiva se perde, as lições se esquecem. A história aparece assim como propriedade privada, cujos donos são os donos de todas as outras coisas.

Esta a razão porque fazemos cinema. Verdadeiro ato de força uma vez as barbáries do presente.

Forte abraço a todos,

 

André Queiroz
www.andrequeiroz.com

 

Olá a todos, compartilhando um pouco dos dias intensíssimos que temos experienciado na construção de Araguaia, presente! - aqui, a estas fotos, algo do SET de filmagem dos dias 31/out e 01/nov. Cenário de barbárie movido pela apropriação espúria do corpo da resistência. Não a resistência pediátrica que cabe aos modos da palavra e ao formato dos projetos que retroalimentam a sanha (e a barganha) da classe dominante e opressora, mas a resistência vivaz dos que se entregaram - corpo alma - à construção de um outro do mundo-pesadume-canhestro-canalha que tão bem conhecemos. Fundamental a evocação da memória das lutas, forma de sempre e sempre estarmos reeditando o que tão bem escreveu Rodolfo Walsh:

Nossas classes dominantes tem procurado sempre que os trabalhadores não tenham história, não tenham doutrina, não tenham heróis nem mártires. Cada luta deve começar de novo, separada das lutas anteriores: a experiência coletiva se perde, as lições se esquecem. A história aparece assim como propriedade privada, cujos donos são os donos de todas as outras coisas.

Esta a razão porque fazemos cinema. Verdadeiro ato de força uma vez as barbáries do presente.

Forte abraço a todos,
André Queiroz
www.andrequeiroz.com

 

cena de tortura em Araguaia, presente

 

Reunião elenco e produção

Reunião de elenco e produção

Reunião de elenco e produção

REunião de elenco e produção

REunião de elenco e produção

 

Plano 1: http://portal.andes.org.br/imprensa/noticias/imp-ult-356831624.pdf

homem amarrado em um covil, do filme Araguaia, presente

Contra-plano: https://www.youtube.com/watch?v=XHKQVui74eY

Para que há de prestar os tempos de crise senão para que se nos coloque a nu os modos da exceção? Para que há de servir os desmandos da camarilha ao poder senão para que possamos perceber o de que pode o poder? O de que se trata - passos, desvãos, artimanhas...

Será não se desnudam as suas artimanhas maquiadas (comumente) sob o simulacro da ordem, o pacto social? Onde que isso? Para quem o pacto - o que se faz romper...

 

Cena de Araguaia Presente com homem caminhando

"ARAGUAIA, presente!"

novo filme de

André Queiroz &
Arthur Moura

Cena de 'Araguaia, presente!'

 

 

"ARAGUAIA, presente!"

novo filme de

André Queiroz &
Arthur Moura


Algumas fotos do
Making off

 

Equipe:

Direção: André Queiroz e Arthur Moura 
Diretor de fotografia: Felipe Xavier Neto
Som direto: Diogo Campos
Pesquisa: André Queiroz, Arthur Moura, Grazyelle FonsecaJoão Paulo Costa
Ator: Carlos Oliveira
Cinegrafista: Christian Costa
Figurantes: Filipi Spitz, Mestre Gil Velho, Juliana Cardoso

Figurinista: Luna Freitas

Produção local: Ruan Carlo Stulpen Veiga e Leon Veiga 
Apoio local: Pousada Aliá
Registro de Making of: Arthur Moura

produção: 202 filmes

 

 

foto do Making Off do filme Araguaia Presente de André Queiroz e Arthur Moura

 

UERJ EM GREVE #uerjresiste

Exibio do filme: El Pueblo que falta
Seguido de debate com os diretores:
Andr Queiroz & Arthur Moura

Cartaz de Divulgao da exibio de El Pueblo Que Falta na UERJ no prximo dia 20 de julho de 2016

 

Caro Felipe, escrevo-te esta carta aberta como leitor de O Dia. Mas te escrevo como observador dos atos de imprensa. Te escrevo como algum que escreve (para to poucos) na direo de algum que escreve para tantos, para muitos.

Gostaria de apontar como li a tua matria - http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/odia24horas/2016-06-22/manifestacao-interrompe-circulacao-do-vlt-na-avenida-rio-branco.html

E perdoa-me se, por ventura, te parecer duras as crticas que te volto. Te confesso que na inteno de buscar fazer-te refletir sobre alguns pontos, ou talvez como algum que tenha na cabea certo modo do fazer jornalstico que (j) no cabe nas atribulaes do cotidiano das redaes dos jornais corporativos de que estamos sob cerco. Confesso que penso em Rodolfo Walsh e o tenho como paradigma de trabalho verdadeiramente srio em jornalismo. Trabalho este, o de investigao, com esmero na busca da compreenso dos fatos histricos, mas tambm e, sobretudo, na certeza de que por detrs dos fatos, a histria nos apresenta processos conturbados nos que as tenses sociais so expresso de disputas e de interesses. Rodolfo Walsh imprimia em seus textos e em sua escrita a necessria condio da investigao - o que dizer: evitava, sobremaneira, os lugares comuns, os adjetivos ao conforme, a repetio dos temas, justamente o contrrio, do que se busca assentar os prprios meios de comunicao. No caso desta matria a que me volto, os preconceitos incriminadores com relao s lutas sociais.

 

Instituto de Filosofia e Cincias Sociais
Programa de Ps-Graduao em Filosofia

Caros participantes do 1 COLQUIO NACIONAL DE FILOSOFIA MICHEL FOUCAULT,
A programao resumida que acabo de enviar contm alguns equvocos. Peo, portanto, que vocs a desconsiderem e levem em conta a programao que segue abaixo:

DIA 07/06:

14:00 Cesar Candiotto (PUCPR) Entre a Revoluo e a Subjetivao: um olhar sobre o pensamento de Foucault entre 1976 e 1984

14:30 Andr Yazbek (UFF) Do Intelectual universal ao intelectual especfico: da teoria e da prtica poltica nas obras de Jean-Paul Sartre e Michel Foucault

15:00 Guilherme Castelo Branco (UFRJ) O iluminismo francs na leitura de Michel Foucault

INTERVALO

16:00 CONFERNCIA de Roberto Machado (UFRJ) Um pensamento desconcertante

DIA 08/06

14:00 Helton Adverse (UFMG) Foucault e Lefort: a lei, o Poder, e o Saber

14:30 Giovana Temple (UFRB) Corpo, produo e utopia

15:00 Marcos Nalli (UEL) Biopoltica ou Biotcnica?

INTERVALO

16:00 Malcom Rodrigues (UEFS) Foucault e as confisses da carne

16:30 Andr Queirz (UFF) Girar ao revs o parafuso da infmia: Urondo- Walsh. literatura e poltica

DIA 09/06

14:00 Luiz Celso Pinho(UFRRJ) Parresia-Filosofia-Vida

14:30 Marcos von Zuben(UERN) Ontologia do presente e acontecimento: as prticas da liberdade

15:00 Vera Portocarrero(UERJ) Algumas implicaes do tema dos discursos de verdade no pensamento tardio de Michel Foucault

INTERVALO

16:00 Ernani Chaves(UFPA) Nietzsche o filsofo do poder: teoria do conhecimento como poltica

16:30 Chopp em tempos de dinheiro escasso (no bar ao lado)

Em caso de dvidas, vocs podem consultar diretamente as paginas de divulgao do evento (http://www.lfc.ifcs.ufrj.br/index.php/eventos/ e/ou http://www.pgfi.uff.br/index.php/i-coloquio-nacional-de-filosofia-michel-foucault/) ou podem entrar em contato diretamente com a comisso organizadora. Lamento o equvoco da mensagem anterior.

 

Dia 15 de junho, quarta-feira, 18h, tem Cineclube do GRECOS especialssimo na Sala InterArtes, no IACS (rua Lara Vilela, 126). Vamos exibir o filme "El Pueblo que falta", dirigido por Andr Queiroz, professor do curso de Estudos de Mdia, e Arthur Moura, seguido de debate com a presena dos diretores e dos convidados Fabin Nez, do departamento de Cinema e Audiovisual da UFF, e Victoria Grabois, presidente do grupo Tortura Nunca Mais/RJ. A mediao de Lia Ribeiro, graduanda de Estudos de Mdia e bolsista de pesquisa no LAMI - Laboratrio de Mdia e Identidade (e tambm autora do cartaz do evento, a quem j agradecemos). Fundamental para pensarmos nos tempos idos e atuais, imperdvel! Parceria GRECOS, LAMI e IACS. Todos convidados!

 
Compartilhar
Please update your Flash Player to view content.



visitantes

x